quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Religião, Política, Aborto, Guerrilha e Star Wars

Fiquei intrigado com as informações que estão circulando no twitter, blogs, sites, orkut, facebook e you tube sobre a corrida presidencial. Falam que a Dilma vai legalizar o aborto, que ela é ex-guerrilheira, que esta fazendo nome em cima do Lula e etc.

Bom, em primeiro lugar, a questão do aborto. Dilma não é favorável ao aborto, acredito que ninguém é, talvés o diabo seja. Porém, como justificar as milhares de mulher que morrem a cada ano no país por realizarem o aborto em clínicas clandestinas.

Ainda assim, acredito que o aborto seja errado, mas quem sou eu para condenar essas pobres mulheres. O papel do Estado não deve ser o de legalizar o aborto, mas de tirar essas mulheres do risco de terem de fazê-lo. O aborto, na minha opinião, é injustificável, mas não serei eu que condenará quem o faz. Acredito que a melhor maneira de o Estado tratar o aborto é criando condições de as pessoas viverem melhor, poderem constituir uma família com uma vida dígna, até hoje é o que tem faltado às camadas mais pobres de nossa sociedade.

Se o aborto é errado, a prostituição, o abandono, a miséria também o são e a melhor forma de combatê-los é com políticas sociais. Como as que o governo atual têm feito.

Se a Dilma é ex-guerrilheira é por que ela entendeu melhor que a maioria das pessoas o que estava ocorrendo no Brasil daquela época. Pois os mesmos que aplaudem e "amaram" as novelas e mini-séries da Globo onde guerrilheiros eram heróis, desconhecem a realidade do Brasil nos anos de chumbo.

Guerrilheiro nos anos 60s-70s não eram bandidos, eram a resistência que sofria com a tortura e a prisão. É fácil assisitir STAR WARS e identificar Luke, Léa e Han Solo como heróis, mas eles eram a resistência aos opresseres, ou seja, eram guerrilheiros.

Por fim,  política não se faz sozinho. O Brasil não é uma monarquia onde o presidente/rei faz o que quer, quando quer e onde quer. O Brasil é uma República presidencialista e bicameral, ou seja, possui duas câmaras (deputado e senado), o presidente não governa sem maioria destas casas.

Mas não é só isso, o presidente não existe sem um partido, e, no caso da Dilma,  partido é o PT, que esta, por motivos óbvios no comando do governo Lula. Portanto, o PT estará no comando do governo Dilma. O mesmo partido que tanto fez pelos trabalhadores nos últimos 8 anos, continuará no poder com Dilma presidente.

Boa eleição.

Marcos Faber
Professor de história e evangélico.
http://www.historialivre.com/

Um comentário:

  1. Grande Marcos, lúcido e certeiro como sempre. Parabéns.

    ResponderExcluir